segunda-feira, 1 de junho de 2009

O problema dos gestores brasileiros

Saiu hoje uma matéria no Valor Econômico que me chamou a atenção. A matéria contava sobre uma pesquisa recente feita sobre os gestores brasileiros, e a conclusão foi que, em sua maioria, são todos autoritários e conservadores.


__________________________________________________________________________________


Gestores brasileiros são autoritários e conservadores

Valor Econômico, 01.06.2009

São Paulo


A maioria dos gestores brasileiros não desenvolveu de forma satisfatória sua capacidade de liderar e possui um estilo de liderança conservador e autoritário. Essa é a principal conclusão de um estudo realizado pela consultoria Fellipelli com 21.602 profissionais do alto escalão ao longo de 2008, com base em ferramentas de análise de tipos psicológicos.

De acordo com a pesquisa, apenas 32,8% dos executivos sabem liderar de forma plena e 12,1% têm a inovação como uma competência inata. Para Adriana Fellipelli, diretora da consultoria, esse gap pode significar prejuízo e baixa produtividade, especialmente em momentos de turbulência no cenário econômico internacional. "Sem aperfeiçoar essas habilidades, os gestores estão deixando um para trás uma grande oportunidade para que suas organizações se renovem e se tornem mais competitivas."

A análise dos dados revelou que nos níveis de comando, 27,1% dos gestores brasileiros apresentam tendência a uma liderança mais autoritária e tradicional. Adriana ressalta, no entanto, que isso não é necessariamente uma coisa negativa. "No ambiente corporativo, transmitir autoridade permite que as atividades sejam feitas de forma mais organizada e homogênea", explica. Mas é preciso ficar atento, pois esse método de trabalho pode inibir a renovação e a evolução das operações. "É preciso exigir criatividade e autonomia da equipe e ser mais aberto a mudanças para garantir um fluxo melhor de ideias e tarefas", afirma. Prova disso é que 53,3% dos entrevistados não apresentaram propensão a correr grandes riscos e realizam até mesmo tarefas com as quais não concordam. "Se esse profissional souber se colocar, talvez consiga melhorar muitos processos da empresa por meio, por exemplo, de contrapropostas", diz.

De acordo com Adriana, não existe um perfil certo ou errado nos negócios, uma vez que todos têm vantagens e desvantagens.

Por esse motivo, é essencial formar uma equipe diversificada. "As pessoas se complementam nas mais diversas atividades do dia-a-dia. Possuir um quadro de funcionários bastante heterogêneo é a chave para garantir a qualidade do trabalho", afirma a consultora. (RS)

____________________________________________________________________________________


Na minha opinião, um gestor autoritário prejudicar toda a comunicação de uma empresa, deixando os funcionários inseguros e insatisfeitos o que implica negativamente nos resultados da empresa.

É necessário que as instituições se deem conta dos prejuízos que a falta de uma boa liderança pode trazer e passem a investir em melhores processos seletivos e em treinamentos constantes para que o problema seja solucionado. Assim com uma boa liderança, a empresa com certeza trabalhará melhor e com mais produtividade.


2 comentários: